Lágrimas-de-donzela (Silene vulgaris L.)

flora silvestre

Espécie: Silene vulgaris L.
Divisão: Magnoliphytas
Classe: Magnoliopsidas
Ordem: Caryophyllales
Família: Caryophylaceae
Sinonímia: Não encontrada.
Nomes comuns: Lágrimas-de-donzela, silena-aurora, dama-do-jardim, sinos, badalos.
English name: Catchfly.

O seu nome tem sido alvo de especulação. Há quem acredite na possibilidade de este ter tido origem em Silenus, tutor de Baco. Por outro lado, observando de perto esta frágil planta, não posso deixar de fazer uma outra associação: com a Lua. As suas flores claras de cálice insuflado possuem algo de lunívoco.

Na minha opinião, o nome “Silene” deriva tanto de “Silenus”, o fauno, como de “Selene”, antiga deusa lunar à qual a imagem de Diana se sobrepôs. Mas nem só na aparência fundamento esta ideia. Existem pelo menos duas variedades de silene que florescem à noite, a Silene alba e a Silene nocturna. Não é de estranhar que as traças sejam o principal insecto a contribuir para a sua polinização. Existe ainda uma outra espécie, a Silene cintrana, circunscrita à Serra de Sintra, ou, por que não dizer, à Serra de Cinthia, deusa lunar céltica, mas este tópico tão controverso, que os poetas do Romantismo nos legaram, deixo-o aos poetas de agora.

Identificação: Planta herbácea perene, cresce até cerca de 60 cm de altura. Apresenta um talo ramificado, folhas glabras e lanceoladas. Flores hermafroditas, cálice esverdeado e insuflado, maior que a corola formada por seis pétalas brancas fendidas.

Tipo fisionómico: Terófito.

Distribuição: Europa, Médio Oriente e Norte d’África.

Habitat: Em Potugal encontramo-la em Trás-os-Montes e a sul do Tejo em ervados, lugares frescos e ruínas.

Floração: Março/Abril.

Princípios activos: Sais minerais, vitaminas, saponinas.

Propriedades: Digestivo, depurativo do sangue, alivia o reflexo emético.

Partes usadas: Folhas e frutos.

Usos: Em cremes e loções, as folhas são igualmente usadas para nutrir e suavizar peles secas e irritadas. Também muito utilizada em casos de conjuntivite e em fumigações.

Curiosidades: Os seus frutos, cozidos, são muito apreciados em sopas ou como acompanhamento. Em Espanha, os frutos fritos em azeite são adicionados a tortilhas. As saponinas são neutralizadas pela cozedura, tal como acontece com as do feijão.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Cariofiláceas com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Lágrimas-de-donzela (Silene vulgaris L.)

  1. Pingback: Caryophyllaceae (Cariofiláceas) | Herbalist

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s