Morugem (Stelaria media (L.) Vill.)

flores silvestres

Espécie: Stellaria media (L.) Vill.
Divisão: Magnoliophytas
Classe: Magnoliopsidas
Ordem: Caryophyllales
Família: Caryophyllaceae
Sinonímia: Existem diversas espécies escassamente diferenciadas.
Nomes vulgares: Morugem, morugem-branca, erva-monteira, orelha-de-toupeira, erva-canária, olho-de-toupeira.
English names: Winterweed, common chickweed.

Seguiu a humanidade muito para além da segurança das florestas, espalhou-se pelas aldeias, vilas e até cidades. Uma nota de pureza por entre o betão; ainda que poucos dêem pela sua presença discreta, ela ali permanece, pronta para socorrer quem dela precisa.

Identificação: A morugem é uma herbácea anual, de crescimento prostrado, caules muito finos e ramificados, que por vezes formam emaranhados nas bermas das calçadas e dos caminhos. De folhas simples, alternas e abovadas/lanceoladas, distingue-se por uma particularidade invulgar dos seus caules, que ostentam apenas num dos lados uma banda ou linha vilosa. As suas flores têm um perianto bem diferenciado, em que as sépalas, longas, lanceoladas e ligeiramente vilosas na página inferior, ultrapassam o tamanho das pétalas, sendo que noutras espécies deste género, como a S. graminea a S. holostea, as pétalas são mais longas que as sépalas. Todas estas espécies aparentam ter dez pétalas, quando na verdade tem apenas cinco, divididas e brancas. O fruto é uma cápsula.

Tipo Fisionómico: Terófito.

Distribuição: Nativa da Europa, é actualmente cosmopolita.

Habitat: Matagais, bordaduras de bosques, calçadas, bermas de caminhos, ripícola.

Floração: Janeiro-Outubro.

Princípios activos: Saponinas, proteínas, fibras, lípidos, hidratos de carbono, cumarinas, flavonóides, triterpenóides, ácidos carboxílicos, cálcio, fósforo, magnésio, ferro, potássio, sódio, zinco, vitaminas A, B1, B2, B6 e C.

Propriedades: Adstringente, anti-reumatismal, renal, laxante, galactagoga, oftalmológica, carminativa, expectorante, diurética, vulnerária, emética e nutritiva.

Partes usadas: Toda a planta.

Usos: As folhas e as sementes são nutritivas. As folhas jovens podem ser cozinhadas ou adicionadas a saladas. As sementes moídas são panificáveis juntamente com outras farinhas.

Medicinalmente, a morugem está indicada para o tratamento de doenças de pele, eczema, psoríase, rosácea, inflamações, acne, inchaços, feridas e úlceras. Dela faz-se um tónico anti-reumatismal para massagem. Toda a planta é carminativa, expectorante, adstringente e laxante. Usada em tosses catarrais, paragens digestivas (as folhas tornam-se eméticas e purgativas quando consumidas em excesso). A decocção das folhas e flores é ideal para mulheres no pós-parto, pela sua acção galactagoga, renal e tónica sanguínea. Como vulnerária, é um excelente reparador de tecidos, estando indicada para lavagem de queimaduras e cortes.

Curiosidades: A morugem foi uma das plantas mais usadas pela medicina popular durante a Idade Média.

Não existe uma verdadeira distinção entre Stellaria media, S. pallida e S. neglecta.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Cariofiláceas com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Morugem (Stelaria media (L.) Vill.)

  1. Pingback: Caryophyllaceae (Cariofiláceas) | Herbalist

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s