Persicária (Polygonum persicaria L.)

flora silvestre

Espécie: Polygonum persicaria L.
Divisão: Magnoliophytas
Classe: Magnoliopsidas
Ordem: Caryophyllales
Família: Polygonaceae
Sinonímia: Não encontrada.
Nomes vulgares: Persicária, persicária-vulgar, erva-pulgueira, pessegueira, erva-bicha.
English name: Red leg.

Poderia ser apenas uma planta de vaso ou de jardim, bela e inútil, mas não, trata-se de uma espécie medicinal de valor inestimável, que enfeita, sem o saber, as margens dos rios, as fontes e as bordaduras dos bosques…

Identificação: Ao longo de cursos de água ou em locais húmidos de semi-sombra é fácil identificá-la, mesmo antes da floração. Possui folhas basais largas lanceoladas e inteiras, em geral manchadas triangularmente de negro ou púrpura, as caulinares estreitas e menos manchadas. Os caules são avermelhados e possuem protuberâncias acima dos nós. As flores são cor-de-rosa, surgem numa espiga mais ou menos longa, assépalas e desprovidas de brácteas.

Tipo Fisionómico: Terófito.

Distribuição: Espécie cosmopolita.

Habitat: Ripícola e ruderal, locais húmidos, bordaduras de bosque, cursos de água.

Floração: Julho-Novembro.

Princípios activos: Ácido oxálico, ácido salicílico, pectina, celulose, taninos e açúcares.

Propriedades: Rubefaciente, vermífuga, adstringente, diurética, emoliente e odontálgica.

Partes usadas: Folhas e sementes.

Usos: As folhas e as sementes podem ser consumidas com muita moderação e só após a cozedura. As sementes, em particular, podem ser farinadas e utilizadas em doçaria e panificação, a par de outro cereal. O seu uso alimentar está interdito a quem sofra de doença renal, gota e reumatismo.

Em tisana, a persicária é eficaz na dissolução de pedra renal, biliar e pancreática.

Apesar de não dever ser ingerida por quem sofra de reumático, o uso externo (decocção) da persicária alivia as dores reumáticas (imersão dos pés e das penas).

Em infusão é usada para acalmar dores estomacais e como auxiliar em casos de paralisia cerebral. Não deve ser tomada durante o período menstrual.

Curiosidades: Da persicária é obtido um corante amarelo quando o alumínio é usado como mordente.

A sua seiva é empregue como antídoto tópico em lesões dermatológicas causadas pela hera-venenosa.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Poligonáceas com as etiquetas , , . ligação permanente.

Uma resposta a Persicária (Polygonum persicaria L.)

  1. Pingback: Polygonaceae (Poligonáceas) | Herbalist

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s