Salsaparrilha (Smilax aspera L.)

flora silvestre

Espécie: Smilax aspera L.
Divisão: Magnoliophytas
Classe: Liliopsidas
Ordem: Liliales
Família: Smilacaceae/ant. Liliaceae
Sinonímia: Não encontrada.
Nomes comuns: Salsaparrilha-bastarda, salsaparrilha-rugosa, alegra-campo, alegação.
English names: Rough bindweed, Sarsaparille.

Liana tropical na mata mediterrânica.

Identificação: Planta escandente, rizomatosa, de caules lenhosos providos de acúleos. folhas algo sagitadas (triangulares), muito lustrosas e claras quando jovens, verde-escuras quando adultas, de margem áspera, aculeada. Sob algumas folhas existem estípulas transformadas em gavinhas como é próprio das lianas. Flores amarelo-claras unissexuais. As flores femininas apresentam três estigmas, as masculinas seis estames. As suas bagas são vermelhas muito escuras dispostas em cacho.

Tipo fisionómico: Microfanerófito.

Distribuição: Europa mediterrânica e Macaronésia, Índia, África tropical, de onde é originária, e Médio Oriente.

Habitat: Florestas, matos, ruínas, locais quer sombrios quer ensolarados e ruderais. Adapta-se tanto a solos ácidos como básicos.

Floração: Final do Verão e Outono.

Princípios activos: Saponósidos, tanino, cálcio, potássio e colina.

Propriedades: Depurativa, tónica, comestível (rebentos jovens), vermífuga, sudorífera e decorativa.

Usos: Os seus rizomas foram já usados como diurético e no tratamento da gota e de algumas doenças de pele, entre elas a psoríase. Os rebentos jovens são usados como substituto dos espargos. As defumações feitas com os seus rizomas secos são bons para a asma. Em tinturaria, um corante vermelho pode ser obtido a partir das estípulas.

Curiosidades: Há referência de que durante o Renancimento a salsaparrilha tenha sido usada no tratamento da peste negra e da sífilis (Pietro Mattioli, século XVI), como sucedânio da Smilax china L. (raíz-da-china) por igualmente apresentar a combinação de saponina-smilacina (Keys, 1997). A sífilis, outrora designada por “morbo gálica”, tomou o nome do protagonista de um poema do médico Girolamo Fracastoro (1478-1553). Syphilis era um pastor que ofendeu o deus Sol e foi punido com a doença. O bacilo Treponema pallidum (morbo gálica) foi finalmente identificado em 1905.

O lúpulo é igualmente conhecido pelo nome de salsaparrilha, a salsaparrilha-do-reino.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Liliáceas, Smilacáceas com as etiquetas , , . ligação permanente.

Uma resposta a Salsaparrilha (Smilax aspera L.)

  1. Pingback: Liliaceae (Liliáceas) | Herbalist

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s