Salicária-dos-juncos (Lythrum junceum Banks et Sol. ex Russel)

flora silvestre

Espécie: Lythrum junceum Banks et Sol. ex Russel
Divisão: Magnoliophytas
Classe: Magnoliopsidas
Ordem: Myrtales
Família: Lythraceae
Sinonímia: Lythrum graefferi Ten.; Lythrum meonanthum Link.
Nomes vulgares: Salgueirinha, salgueirinha-das-folhas-de-hissopo, selgueirinha-dos-juncos, erva-sapa.
English name: Purple loosestrife.

Uma pérola rara à beira das nascentes, ao longo dos cursos dos rios, nos pináculos das falésias. Um bálsamo para o corpo e para a alma.

Identificação: Herbácea de raiz lenhosa, de crescimento prostrado ou semi-prostrado (máximo de 60 cm), de caules glabros e robustos, de secção rectangular, folhas estreitas, curtas, uninérveas, lanceoladas, sésseis, as superiores alternas (as inferiores por vezes opostas), muito semelhantes às do hissopo, de flores lilases ou violáceas, axilares, hexâmeras, de pétalas triangulares, hermafroditas e providas de hipanto. O fruto é uma cápsula cilíndrica.

Tipo Fisionómico: Hemicripófito.

Distribuição: Europa mediterrânica, Macaronésia.

Habitat: Ripícola, prefere locais húmidos e semi-sombrios. Dá-se melhor nos terrenos calcários do litoral, mais alcalinos.

Floração: Maio-Setembro.

Princípios activos: Flavonóides, taninos e cálcio.

Propriedades: Dermocosmética, tintureira, alimentar, vulnerária, adstringente, antidiarreica, hemostática, antibiótica e hipoglicémica.

Partes usadas: Raiz, folhas e flores.

Usos: Embora a espécie mais utilizada medicinalmente seja a L. salicaria L., as espécies afins contêm princípios activos muito semelhantes, como é o caso desta.

As flores fornecem um corante alimentar, para além de terem actividade antibiótica, adstringente, hipoglicémica, vulnerária e dermatológica. As raízes e as folhas são usadas contra a febre tifoide, eczemas, dismenorreia, menorreia e metrorragias. São igualmente comestíveis e muito ricas em cálcio. Usadas em caso de diarreia nos lactantes, feridas internas, hemorragias e problemas dentários.

Curiosidades: Talvez devido à abundante presença de taninos, a decocção desta planta quando aplicada sobre madeiras, cordas, cestaria, etc., impede a sua corrupção pela acção da humidade ou da água.

Em cosmética, a planta reduzida a pó é aplicada contra a vermelhidão.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Litráceas com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Salicária-dos-juncos (Lythrum junceum Banks et Sol. ex Russel)

  1. Pingback: Lythraceae (Litráceas) | Herbalist

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s