Léxico Botânico

Alburno – camada externa do lenho.

Actinomórfica – com simetria radiada.

Acicular – em forma de agulha.

Acúleo – espinho duro e destacável.

Amplexicaule – “que abraça o caule”. Diz-se de folhas/brácteas/estípulas cuja base séssil envolve parcialmente o eixo.

Androceu – conjunto dos órgãos masculinos de uma flor (estames). É composto por filete e antera.

Antera – parte superior dos estames que contém o pólen.

Ântese – floração.

Anual – terófito que se renova todos os anos a partir de sementes.

Apófise – protuberância piramidal e endurecida, como por exemplo as apófises das escamas dos estróbilos de certas Coníferas.

Alada – Com “asas”, abas laterais.

Áptera – sem “asas”, sem abas.

Arista – pronlonagmente filiforme endurecido que encontramos nas glumas e glumelas de certas gramíneas.

Arístula – pequena arista.

Aristulado – provido de aristas ou arístulas..

Assalveada: diz-se da corola cujas pétalas se encontram unidas formando um tubo até à zona distal/apicial.

Assovelado – que se estreita da base para o ápice, culminando num ponta aguda.

Axial – que se insere no vértice formado entre o caule e a folha ou flor, etc. Provém de «axila».

Bainha – zona basilar de certa folhas que envolve parcialmente o caule.

Bráctea – folha modificada, geralmente de diferente textura e cor, de cuja axila sai um ramo, uma folha ou uma flor. Pode também surgir perto da flor ou como invólucro da inflorescência.

Bianual – que vive dois anos.

Cálice – conjunto de sépalas.

Caméfito – Quando a gemas de renovo se localizam a cerca de 25 cm da superfície do solo.

Cariopse: semente das Gramíneas.

Carpelo – órgão sexual feminino que corresponde ao tubo que transporta o pólen desde o estigma até ao ovário. É composto por estilete (tubo)  e estigma (cabeça).

Ciliado – provido de cílios.

Cílio (vegetal) – pêlos finos, geralmente paralelos que forma como que “pestanas”.

Cordiforme – em forma de coração estilizado, isto é, de contorno geral ovado-triangular, com dois lobos arredondados.

Cornículo – pequeno apêndice em forma de corno.

Corola – conjunto de pétalas.

Cúpula – órgão em forma de taça formado por brácteas imbricadas (como um telhado).

Decumbente – voltado para baixo, prostrado.

Dióica – planta com flores unissexuadas, as masculinas e as femininas ocorrendo em indivíduos diferentes.

Distal – afastado do ponto de inserção. Contrário de «proximal».

Endocarpo – parte interior de um fruto carnoso.

Epicarpo – parte exterior de um fruto carnoso.

Escandente – que trepa.

Escapo – haste floral.

Escarioso – membranáceo mas seco, firme e translúcido, geralmente corado mas não verde.

Espiciforme – em forma de espiga.

Espigueta – pequena espiga que ocorre nas Gramíneas e nos Ciperáceas.

Estigma – parte apicial do estilete. Pode ser ou não capitado (ter uma cabeça saliente).

Estilete – suporte do estigma, ligando-o ao ovário.

Estípula – apêndice em regra laminar que se encontra ou na base do limbo da folha séssil ou na base do pecíolo, geralmente dois, um de cada lado.

Filete – parte do estame que sustenta a antera.

Filocládio – ramo curto e laminar, de crescimento limitado, provido de clorofila e que desempenha a função de folha. O mesmo que cladódio.

Folíolo– pequena folha.

Fronde – ramagem; folha do feto.

Funículo – cordão que une o óvulo à placenta.

Gametófito – geração haplóide que origina os gâmetas nas Briófitas e nas Pteridófitas.

Geófito: Planta cujas gemas de renovo são bolbos, tubérculos ou rizomas.

Gineceu – conjunto dos órgãos femininos de uma flor (ovário e carpelos).

Glabro – liso, sem pêlos.

Glauco – de cor verde-mar; verde-azulado.

Gluma – também chamada «pragana», consiste na bainha externa ou invólucro membranoso que protege as cariopses das Gramínias. Também presente nas Ciperáceas.

Glumelas – glumas secundárias que envolvem directamente a cariopse.

Helófito – planta aquática cujas gemas de renovo se encontram enterradas no leito.

Hemicriptófito – planta cujas gemas de renovo se situam à superfície do solo, dando origem a rosetas de folhas a partir das quais a planta se desenvolve.

Herbáceo – com a consistência da erva; não lenhoso.

Hermafrodita – espécie cujas flores são simultaneamente femininas (gineceu) e masculinas (androceu).

Heteroclamídeas – diz-se das plantas cujo perianto é dividido em cálice e corola.

Hidrófito – planta aquática cujas gemas de renovo se encontram dentro de água.

Híspido – provido de pêlos rígidos semelhantes a espinhos.

Indeiscente – que não se abre naturalmente.

Indúsio – película que cobre os soros de algumas Pteridófitas.

Inflorescência – conjunto de flores que formam aparentemente  uma só. Podem surgir terminalmente ou ao longo dos caules/ramos.

Involuta – diz-se da margem de uma folha ou pétala que se enrola para a página superior.

Labiado – com forma semelhante a uma «boca».

Lenhoso – com a consistência do lenho das árvores.

Limbo – parte laminar de uma folha, geralmente verde.

Lobo – cada um dos segmentos circulares/semi-circulares que compõem uma folha ou pétala.

Lóbulo – pequeno lobo.

Lóculo – cavidade ou compartimento de alguns órgãos vegetais (ovários, cápsulas e anteras).

Megafanerófito – árvores cujas gemas de renovo se situam acima dos 20 cm de altura.

Mericarpo – cada uma das divisórias de um fruto esquizocárpico.

Mesocarpo – parte mediana de um fruto carnoso, situado entre o epicarpo e o endocarpo.

Mesofanerófito – árvores cujas gemas de renovo se situam entre os 8 e os 20 cm de altura.

Mesófito – planta que vive em condições climáticas médias para determinado lugar ou região.

Microfanerófito – Arbustos cujas gemas de renovo se situam a cerca de 2 metros de altura.

Monóica – espécie em que ambos os sexos ocorrem no mesmo exemplar mas em flores diferentes.

Mucrão – ponta curta, aguda e rígida, ocupando posição terminal num órgão vegetal.

Mucronado – que tem mucrão.

Nanofanerófito – Arbusto cujas gemas de renovo se situam entre os 20 e os 25 cm de altura.

– zona do caule onde se inserem as folhas, brácteas ou flores.

Nutante – com o ápice voltado para baixo.

Orbicular – circular ou tendencialmente circular.

Ovário – parte do gineceu que contém os óvulos fecundados que darão origem à semente. Pode ser súpero, ínfero, semi-ínfero/semi-súpero de acordo com a sua posição em relação ao receptáculo.

Palmado – dividido em partes divergentes de um ponto assemelhando-se, no aspecto geral, à mão com os dedos abertos.

Palmatifendido – palminérveo com o limbo fendido.

Palmatilobado – palminérveo com limbo lobado.

Palmatissecto – palminérveo com o limbo pronfunda e finamente dividido.

Palmatipartido – palminérveo com o limbo partido.

Paripinulado – folha composta com folíolos opostos em número par.

Patente – que se insere num ângulo de 90º.

Pecíolo – haste que une o limbo da folha ao caule.

Pecíolulo – pequeno pecíolo.

Pedicelo – suporte da flor numa inflorescência e que a liga ao eixo.

Pedúnculo – suporte da flor simples.

Penatifendido – folha peninérvea dividida até meio do limbo.

Penatipartido – folha peninérvea dividida até quase à nervura central.

Penatissecto – olha peninérvea dividida até à ráquis ou nervura central.

Pendiculado – que apresenta dois apêdices.

Peninérveo – com nervação em forma de pena.

Pentâmera – com cinco pétalas (5-mera).

Perianto – conjunto formado pelo cálice (sépalas) e pela corola (pétalas).

Pericarpo – parte do fruto carnoso que rodeia a semente e que é formado pela parede do ovário.

Pinulado – folha composta com folíolos ao longo da ráquis.

Pistilo – conjunto do ovário e estigma, podendo este estar ou não suportado por um estilete. O pistilo pode ser constituído por um ou mais carpelos.

Procumbente – o mesmo que prostrado.

Puberulento – pubescente, viloso, com pêlos.

Pubescente – viloso, com pêlos, puberulento.

Racemiforme – semelhante a cacho.

Rácimo – cacho.

Ráquis – eixo que liga os folíolos numa folha dividida.

Receptáculo – zona da flor que comporta o ovário.

Reniforme – com uma forma aproximada à de um rim.

Revoluto – com margens reviradas para a página inferior.

Ripícola – vegetação ribeirinha e lacustre.

Ritidoma – parte exterior do lenho; casca.

Rostro – prolongamento em forma de bico de ave.

Rupícola – Vegetação típica de lugares rochosos. Plantas que nascem nas rachaduras das rochas, dos muros, etc.

Sagitado – em forma de seta, isto é, em forma de triângulo agudo e prolongando-se na base em duas aurículas ou lóbulos agudos, dirigidos para baixo.

Sâmara – fruto seco, indeiscente e monospérmico com o pericarpo prolongado em asa membranosa. É um aquénio alado.

Séssil – que se insere pela base e directamente, sem pedúnculo ou pecíolo.

Sepalóide – com a consistência, forma e a mesma cor verde das sépalas.

Setígero – com sedas.

Simpétalo – corola com as pétalas ligadas entre si. O mesmo que gamopétalo.

Taxonomia – “Bilhete de Identidade” de cada taxon (espécie), onde consta a sua ontogenia (divisão, classe, ordem, família), sinonímia (diferentes nomenclaturas atribuídas ao mesmo taxon por descritores botânicos ao longo dos tempos) e os nomes vernáculos (nomes comuns que podem variar de região para região, de lugar para lugar).

Tépalas – cada um  dos elementos  florais que compões o perianto não diferenciado em cálice e corola. Usa-se quando se torna difícil distinguir entre pétalas e sépalas.

Terófito – Planta que se ronova anualmente a partir de sementes.

Sincárpico – com carpelos concrescidos (unidos).

Soros – agrupamentos de esporângios nas Pteridófitas.

Tetrâmera – com quatro pétalas (4-mera).

Tomento – indumento de pêlos macios.

Tomentoso – indumentado de pêlos moles geralmente lanosos,  mas não muito compactos.

Toruloso – tendencialmente cilíndrico e irregular.

Túnica – escamas largas que envolvem um bolbo.

Trímera – com três pétalas (3-mera).

Umbela – inflorescência composta por eixos (pedúnculos/raios) que culminam em receptáculos dos quais partem pedicelos que sustentam as flores. A sua forma lembra precisamente a de um guarda-chuva. Pode ser simples, quando os raios suportam directamente as flores, ou ser composta, quando os raios suportam outros conjuntos de pedicelos (umbela secundária) que suportam por sua vez as flores.

Umbélulas – pequenas umbelas secundárias numa umbela composta.

Unha – parte proximal e estreita das pétalas e das sépalas, zona de inserção.

Urceolado – subgloboso ou ovóide, contraído na boca. Refere-se a cálices sinsépalos e a corolas simpétalas que formam um tubo contraído na boca.

Verticilado – que se dispõe em verticilo.

Verticilo – nó onde se insere um conjunto de órgãos idênticos, como folhas, flores, estípulas, etc., formando círculos em redor do caule.

Viloso – pubescente; com pêlos não muito densos.

Vivaz – que vive mais de dois anos. Usa-se para designar plantas cuja parte aérea se renova anualmente a partir de bolbos, rizóides ou tubérculos.

Zigomórfico – sem simetria. Diz-se de corolas assimétricas. Contrário de actinomórfico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s